segunda-feira, março 16, 2009

Oh, Professora, O Que Significa “Zen”?

clip_image002 Foi esta a pergunta que alguns alunos meus me fizeram (baixinho, para ninguém ouvir) e foi precisamente essa questão que a docente Emília Sarmento colocou a cada uma das turmas, antes de começar as actividades. Clichés à parte, ficou-se então a saber que um jovem “Zen” é alguém que,conserva o seu centro, o seu equilíbrio, mesmo quando o caos se instala à sua volta. É alguém que aprende a lidar com o stress, com os imprevistos da vida, e que aprende a tirar proveito deles. É, no fundo, um estado de espírito, uma maneira de estar no mundo.

Mas vamos ao início: tudo começou quando a Coordenadora do Plano Nacional de Leitura, a propósito do “Mês da Adolescência”, convidou a professora Emília Sarmento e criar uma série de actividades que ajudassem os alunos a controlar a voz, respirar melhor, manter uma clip_image004postura correcta, desenvolver a auto-estima, o espírito de grupo e que aprendessem também a saber saberem gerir as suas próprias emoções. Mais ainda, estes exercícios pretendem ser uma espécie de continuação, uma vez que já está planeada mais uma sessão “Zen”, para além de a professora de Língua Portuguesa destas duas turmas estar disposta a acompanhar estes jovens na descoberta maravilhosa que é respirar bem, andar bem, pensar positivo, recarregar energias.

Foram, obviamente, escolhidos exercícios simples que pudessem ser efectuados quer numa sala de aula quer em casa quer entre amigos: respirar rapidamente pela boca (para aquecermos o corpo e descarregarmos o stress), enrolarmo-nos e desenrolarmo-nos como um caracol (excelente actividade física para relaxar um corpo tenso), pensar numa flor ou numa onda, enquanto respiramos pausadamente (uma “meditação” perfeita para esvaziarmos os pensamentos negativos e recuperarmos energias) e muitos mais.

A última actividade (precisamente a da flor) foi uma das mais relaxantes de todas. Alguns alunos levaram um clip_image006considerável tempo para se acalmarem, esquecerem os colegas do lado e “viajarem para dentro”. Outros, quase que se deixaram dormir, de tão apaziguados que estavam. Mas a experiência foi tão boa, que depressa as duas turmas pediram para que estas duas sessões fossem repetidas, embora as próximas venham a contemplar outras técnicas “relax”, preparadas especificamente para outras situações tensas: saber lidar com a agressividade, com a rejeição, etc.

Por fim, a que conclusão poderemos chegar? Se todas as escolas deste país (principalmente as do primeiro ciclo) pudessem criar acções de formação como esta e efectuá-las com regularidade ao longo do ano lectivo, os níveis de tensão, cansaço e agressividade, existentes em muitas crianças portuguesas, poderiam diminuir bastante. Com efeito, os clip_image008portugueses não sabem gerir os seus sentimentos: não sabem lidar com o stress, não sabem manter uma postura correcta, não sabem racionar as suas energias, não sabem respirar correctamente, não sabem falar de uma maneira pausada e serena. No futuro, levarão o resto das suas vidas ansiosos mas apáticos, furiosos mas cansados, stressados mas sem forças e sempre com dores nas costas. Ora, estes exercícios tão simples podem minorar todas estas mazelas. E quanto mais depressa aprendermos, melhor!

A equipa da Biblioteca e do Centro de Recursos quer então agradecer a colaboração da professora Emília Sarmento, da colega Irene Sampaio da EBI de Santiago Maior de Beja e do docente Carlos Gomes, por ter disponibilizado uma sala do ginásio e diversos materiais para este evento.

Para a próxima, há mais!

zen1a zen3a zen2a

1 comentário:

Carmen Orelhas disse...

Concordo plenamente!
Deveria haver mais acções deste género. São muito boas para os alunos...
Carmen