quinta-feira, maio 12, 2016

A destination or a new beginning? Text 1


No âmbito da "Semana da Leitura 2016" decorreu a atividade What’s the best Perfect Ending of this story? Vote for it by commenting it (Must sign your name), com os alunos do 9ºano de inglês e a docente Susana Moreira, da equipa da biblioteca da E.S.S.
Esta é a parte final !!





TEXT 1 - Authors: Ana Valadas and Vitor Camões (9ºA)

A Perfect Ending
Jeremy’s dad was moved by those children in the refugee academy. He wanted to help them because they had had a hard background so he used his connections and fame to bring the attention to the Malaysian Pandawas Academy, involving his son. After Jeremy’s experience at Pandawas Academy, he will never see things in exactly the same light as he did before.
Back to England Jeremy met the Principal of his school and told him about the experience he had had and that he would like to do something to call his school’s attention to this cause. He had many ideas in his mind: held exhibitions, organizing campaigns, run charity sales… The Principal found the idea brilliant. Jeremy decided to ask his dad for help because he wanted to invite Tiara to share her experience at the Pandawas Academy.
During the last semester Jeremy together with his class got involved in many events. Tiara and Rachel could make to visit Jeremy’s school and they were the center of the attention. Again the local press and radio gave a hand. As a result, all community got involved.

By the end of the school year Jeremy and friends were able to send a ship full of school material to Pandawas Academy.

A destination or a new beginning? Text 2

TEXT 2 – Authors: André Oliveira and Tiago Diogo (9ºA)

A Perfect Ending

Well, we went back to London. As soon as we got there Rachel didn’t drop her computer for a second. By the way, she stayed with me in London for a while because she wanted to visit some places.
Two days have passed and she was on the computer many hours per day. I was getting fed up with that and then she explained what she was doing. After seeing what we saw at the Pandawas Academy, she decided to search for solidarity groups so she could help those who are in need.
After a week she was already in Portugal but kept telling me how wonderful it was to help those children in the Academy. She remembered that each kid had an amazing and tragic story to tell.
Anyway, I’m really thinking about joining one of those academies. I wish there would be some here in London.

Oh, I forgot to tell you about my birthday. It was really awesome. I went to Alton Towers and finally got to ride a roller coaster with Rachel, which was amazing because she is one of my best friends. Remember, just friends. Oh well, that’s all for now. We’ll see what the future brings.

A destination or a new beginning? Text 3

TEXT 3 – Authors: Bárbara Carvalhuço and Diogo Mestre (9ºA)

A Perfect Ending

Jeremy and Rachel journey in the boat from Pangkor Laut to visit many other small islands nearby. The beaches there were calm and amazing, a paradise.
In Pangkor Laut they did a massage and rode a jet ski. Jeremy and Rachel got tanned in many sandy beaches and enjoyed the sunset every day. They visited a Buddhist clinic and a solidarity nursery, where they worked as volunteers. They also experienced Ju-Jitsu.

At the airport they visited a jewelry which had handmade items. Finally, they had a long back home journey.

A destination or a new beginning? Text 4

TEXT 4 – Authors: Bruno Rosa and Miguel Picareta (9ºA)

A Perfect Ending

After saying goodbye to Tiara and the many friends in The Pandawas Academy, Jeremy and Rachel went to Palaw Kapos.
Palaw kapos is a beautiful island in Malaysia with lost of luxurious vegetation and wild animals. Its beaches have a limpid blue water and white sand.

When Rachel and Jeremy arrived the island their eyes glinted of how amazed they were. They took time to explore the island together. When they arrived the hotel they had a welcome and farewell banquet as they only stayed in the island for one day.

A destination or a new beginning? text 6

TEXT 6 – Authors: José Afonso and António Almeida (9ºA)

A Perfect Ending

Before leaving the refugee camp they decided to camp in the forest with Tiara and her friends to finish their holidays the best way they could.
One day at the Pandawas Academy they decided to buy tents at the local market to camp with their friends. However, the night had fallen so quickly that they had to prepare things in a hurry so that they could call their friends and join together that same night.
Everything was arranged and they managed to gather round the fire that night. Tiara and her fiends offered Jeremy and Rachel traditional handmade Malaysian gifts.
Rachel and Jeremy loved the gifts and they said that they wouldn’t forget that experience and adventure. Tiara and friends really touched their hearts.

For Jeremy and Rachel, this was the best holiday ever.

A destination or a new beginning? Text 5

TEXT 5 – Authors: Flávio Azedo and Jéssica Carrasco (9ºA)

A Perfect Ending

During the way back home, after half na hour on the private jet of Jeremy’s dad, both friends were a little bit bored. Jeremy fell asleep but something goes wrong…
-Wake up, Jeremy! Said Rachel. The plane went off the track.
-What? I don’t believe it, dad, what’s going on? Asked Jeremy scared.
-Are you all OK? Shouted Jeremy’s dad.
-Yes, but where are we? Jeremy wanted to know.
-Don’t worry. The pilot was able to make a good landing and we are in an island called Sidapon – says dad- We have to stay here until help arrives, nearly a week. Until then, stay together and everything will be OK.
-But…Started Jeremy.
-But, nothing, Jeremy. We have to live here inside the plane. Answered dad.
-Luckily, the plane is alright. Said Rachel.
-And there is still food enough. Jeremy stated.
-Well, we’ll stay here today and tomorrow we’ll see. Dad said.
A week has flown by and the friends had to survive with the remaining food and water. But the worst of all was not having internet.
-Finally the helicopter arrived! Shouted Jeremy.
-We’re safe. Smiled Rachel.
-Boys hurry up! Ordered dad.

Another great experience has passed and after that they’ll never see things in exactly the same light as they did before.

A destination or a new beginning? text 7

TEXT 7 – Authors: Maria Feliciano, Pedro Tomás and Rafael Fernandes (9ºA)

A Perfect Ending

By the end of the Summer holidays, Jeremy and Rachel needed to go back home to start school again.
Besides having a lot of fun in Malaysia, they loved the people, the cuisine and the culture. Everything was perfect there.
They put some thought and decided to finish school in Malaysia and stay near Pandawas Academy to help the refugees.

Jeremy would like to spend more time with his parents. So he decided to spend a longer season with his father doing voluntary work. 

quarta-feira, maio 11, 2016

O TALEFE ao pormenor !!

Parabéns aos participantes e ao fotógrafo  - Nicola Di Nunzio!!☺

"Já passava das 10h quando os entusiasmados participantes na subida ao Talefe de Vila Verde de Ficalho iniciaram a sua caminhada. O grupo juntou pessoas de todas as idades. Uns procuravam o contacto com a natureza, outros momentos de partilha e convívio e outros ainda, carregavam o desejo de cativar na mais linda imagem toda a beleza que este Talefe nos tem para oferecer. Alegria, atenção, subidas, descidas e emoção...era chegado o final do dia. Aqui ficam algumas fotos que testemunham tanto regalo."

Click nas imagens para ampliar.










Esta iniciativa foi, também, uma articulação da biblioteca com o Clube de Proteção Civil da Esc. Sec. de Serpa.

Durante a subida ao Talefe o Clube de Proteção Civil da Escola Secundária de Serpa, representado pelos alunos João Inverno, Pedro Godinho e Rui Soares, foi sensibilizando os participantes sobre os cuidados a ter quando se  passeia no campo. Aqui fica o folheto e um conselho: 'É preciso este folheto ler para saber como se proteger.'

  Boas caminhadas!




quarta-feira, dezembro 09, 2015

O que não falta é imaginação ! - conto 1

          

            Durante a semana das bruxas, os alunos das turmas do 3º ciclo foram convidados pela equipa da Biblioteca/Centro de Recursos a criar um conto de terror que não tivesse mais do que duas páginas. De facto, criar histórias originais nesta semana já tem sido um hábito na nossa escola, e, no ano passado, duas alunas foram para casa com um cheque da FNAC.
            Desta vez, o tema contemplado foi muito simples: história de terror. Mas havia várias pistas: um espelho, um sótão, uma poção mágica, uma casa assombrada. A partir daí… Bom, imaginem, voem, criem asas. Escusado será dizer que os nossos alunos divertiram-se bastante com este desafio, e estão ansiosos para ver o resultado final: uma história da sua própria criação, postada no nosso blog.
            Em breve, anunciaremos o/s vencedor/es mas, por agora, ficam aqui os contos, para serem lidos por toda a comunidade. Lançaremos um por dia, por isso fiquem atentos aos nossos posts!

Imagem retirada daqui.

O Sótão

Esta história começa quando os pais do Carlos compraram uma casa, e essa tinha um sótão assombrado. As pessoas que lhes venderam a casa disseram que esta tinha um sótão um pouco “estranho”, por isso é que a queriam vender. Mas os pais do Carlos não acreditaram no que lhes disseram.
Logo na primeira semana, durante uma manhã, ouviram sons estranhos vindo do sótão, mas eles não se importaram porque pensavam que podia ser algum roedor. Mas o Carlos não ficou convencido e foi lá espreitar. Porém, não encontrou nada sem ser um sótão cheio de tralha e teias de aranha. Voltou para junto dos pais e todos foram tomar o pequeno-almoço.
Quando já estavam acabando de tomar o pequeno-almoço, ouviram uma coisa a partir-se e o Carlos ficou com a pulga atrás da orelha. Foi mais uma vez ver o que se passava, e viu uma sombra a mexer-se. Assustado, gritou e os pais foram logo correndo ver o que se passava com o Carlos. Este disse o que tinha visto, mas os pais disseram que não estava lá nada.
 Decidiram passar o fim-de-semana na casa da avó do Carlos, mas, quando voltaram, tinham a casa toda desarrumada e pensaram que tinham sido assaltados, embora os ladrões estranhamente não tivessem levado nada. No entanto, não se preocuparam lá muito, porque estavam muitíssimo cansados da viagem e, por isso, foram descansar, e logo decidiriam o que fazer no dia seguinte.


Durante a noite, o Carlos não conseguia dormir com a sombra que tinha visto no sótão, e foi até lá para ver se a conseguia ver outra vez. Quando lá chegou, viu um vulto e deu de caras com um velho cheio de sangue no rosto e, por toda a parte do seu corpo, viam-se feridas profundas! Saiu do sótão correndo e chamando os seus pais. Obviamente, eles não acreditaram, mas, para o filho poder dormir descansado, foram lá com o Carlos.
No início não viram nada, mas o Carlos disse que tinha a certeza de que o velho estava no sótão. De repente, o pobre homem apareceu por trás deles e tanchou uma faca nas costas do pai do Carlos, matando-o!
 Carlos e a mãe foram correndo chamar a polícia e, quando chegou, apanharam o velho.
 Descobriram mais tarde que era um vagabundo que andava desaparecido há montes de tempo, e que estava lá escondido. O velho foi preso e o Carlos e a mãe decidiram abandonar a casa, e foram viver com a avó do Carlos.

Trabalho realizado por:
Hélder Alves Nº 9
Nuno Pereira Nº 17

Imagens retiradas daqui e daqui.

quarta-feira, dezembro 02, 2015

Balanço do Mês das Bibliotecas Escolares-2015



Na nossa escola, a nossa biblioteca e centro de recursos festejam sempre três grandes momentos, um para cada período: no 1º, toda a equipa se junta para criar um espaço de magia, prazer de leitura e escrita, a propósito do dia das bruxas e os festejos das bibliotecas escolares. No 2º, a grande festa ocorre durante a “Semana da leitura” e, por fim, o 3º período tem como grande momento a “Semana da Adolescência”. 
Como já vem sendo hábito, e assim que chegámos ao início de Outubro, arregaçámos mangas e começámos logo a planear a decoração para este ano. Vários professores juntaram-se à equipa, entre eles a nossa colega Maria Ana César, que muito contribuiu para a criação em série de fantasminhas deliciosos. Além disso, a turma do vocacional do 3º ciclo, 2º ano, teve ideias brilhantes para a decoração, como, por exemplo, trazer os espantalhos da sua hortinha, e tal ajudou a criar uma aura de spookiness muito adequada a esta época. 
Para este ano, a exposição centrou-se nos símbolos e mitologia, ainda bastante presentes no nosso dia-a-dia. Com efeito, e quase sem o repararmos, continuamos a ser inundados de triângulos, mãos com olhos, mandalas, torres, espadas, colunas, jogos de xadrez. De onde veem estes símbolos, como surgiram, por que motivo ainda hoje são usados e, ainda hoje, exercem tanta influência no nosso universo emocional e cultural? Foi com base nisso, que três palestras foram criadas: “o feminino e masculino na simbologia” (turma de Humanidades), “Quando a Magia virou Ciência”, para as turmas do 9º A e 10º A, e “Os símbolos nos media”, para as turmas do curso vocacional, primeiro e segundo anos. 
 A turma do vocacional, 3º ciclo, 2º ano, também conheceu um pouco o prazer de respirar melhor, e os efeitos que técnicas milenares nos podem ajudar a centrar-nos no que realmente interessa. Graças a uma equipa de Reiki, conduzida pela doutora Maria José Palma, juntamente com a colaboração de duas amigas especializadas neste tratamento alternativo, os alunos adoraram a experiência e, a partir daqui, ficou decidido que, no futuro, outras ações semelhantes a esta passariam a ser regularmente realizadas de propósito para esta turma.

 Para além das palestras e da exposição, também foi criado um concurso de contos de terror para as turmas do 3º ciclo. Em breve, serão expostas as historiazinhas neste blog. Mais ainda, a estante do mês foi dedicada, como já vem sendo hábito, aos géneros de fantasia e ficção científica. Por fim, a disciplina de Inglês festejou este evento com um visionamento do filme “A Noiva Cadáver”, do realizador norte-americano Tim Burton. 
Finalmente, convém também referir que a equipa de rádio da nossa escola, a “Rádio Yell”, teve o cuidado, desde o início da semana, de informar a escola das nossas atividades, e aceitaram também realizar uma entrevista para o nosso blog. A mesma será publicada em breve!
 Resta-nos agradecer a todos os professores, funcionários e alunos que nos ajudaram na montagem e exposição desta evento que é sempre do agrado dos alunos e professores. A todos um bem-haja, e para o ano há mais!

 
video das bruxas 2015 from Becre Ess on Vimeo.

sábado, novembro 28, 2015

Crise de 1383-1385

Dois excelentes documentários de José Hermano Saraiva que podem ajudar os alunos do décimo ano, no estudo de Fernão Lopes.

O primeiro, sobre o historiador Fernão Lopes e o segundo sobre a rainha Leonor Teles, "a aleivosa", alcunha utilizada pelo historiador, na Crónica de D. João I.


Vê os vídeos, se queres saber um pouco mais sobre Fernão Lopes e a crise de 1383-1385 .







sexta-feira, maio 08, 2015

Livro do Mês- Coleção Clube das amigas

           Livro do Mês- Coleção Clube das amigas


 À semelhança dos anos passados, a nossa biblioteca está a preparar a “Semana da Adolescência”. Por isso mesmo – para variarmos um bocadinho – os livros deste mês serão dedicados não apenas a uma obra, mas a uma coleção inteirinha. 

       O “Clube das amigas” não é obviamente um conjunto de histórias que sejam do agrado dos rapazes. Todavia, são um olhar muito interessante e muito fiel do mundo das adolescentes, um mundo cheio de mágoas, ansiedades, vaidades, complexos, desejos, e muitos, muitos sonhos para conquistar.
         Qualquer aluna de 13, 14 anos facilmente se identificará com os grandes dramas e alegrias das heroínas destes livros: escrevem diários, confessando os seus amores e brigas que acontecem sempre numa família, descrevem a sua turma e escola, falam de blusões de cabedal e modas coloridas, zangam-se com as amigas, apaixonam-se pelo rapaz errado e, se sobrar algum tempo, É Tempo de Pensar na Minha Vida!
        Longe vão os tempos em que existiam duas bibliotecas: os “livros para as meninas” e os “livros para os rapazes” já não são tão óbvios e, atualmente, já é comum depararmo-nos com uma história de amor numa obra de ficção científica (os Jogos da Fome são o exemplo perfeito disso). Mas temos que admitir que os homens e as mulheres não pensam da mesma forma – se bem que sejam perfeitamente capazes de chegarem aos mesmos objetivos. Assim sendo, este mês vamos ser um bocadinho “cor-de-rosas” e darmos a conhecer às meninas deste agrupamento um conjunto de livros que se leem sempre com prazer e com muitas gargalhadas.

sexta-feira, março 20, 2015

Semana da Leitura - Com que então vocês querem uma farmácia em casa?!



 Com que então vocês querem uma farmácia em casa?!
É verdade que os preços dos medicamentos, graças aos genéricos, já começam a ser cada vez mais acessíveis aos bolsos de toda a gente. No entanto, esta nova vaga de interesse por tudo o que seja “medicina alternativa” tem uma razão de ser: o excesso de medicação criada artificialmente em laboratórios certificados – e quase sempre cria efeitos colaterais que nem sempre são dos melhores – fez-nos chegar à conclusão de que, em muitos casos, o ideal não é sacar do famoso comprimidinho, mas sim, apostar na prevenção e em produtos naturais, que já deram provas milenares de serem eficazes.
Convém, no entanto, fazermos uma pausa e tentarmos perceber que o termo “medicina alternativa” é muito vago e contempla um enorme exército de supostas terapias “eficazes” ou “anciãs”, que tanto podem ser realmente boas para a saúde, como podem ser nada mais do que fraudes ou “modas” de estrelas de Hollywood. Mais uma vez, convém usarmos a cabeça: se a máquina de lavar roupa tem o motor avariado, não há de ser a pastilhinha Calgon que irá pôr a dita cuja a funcionar de novo. Para situações graves, é bom mesmo chamarmos o mecânico, se não teremos um problema que nunca mais será resolvido. Ora, os médicos são os mecânicos do nosso corpo: quer queiramos quer não, a “ida à faca” ainda continua a fazer milagres.
Apesar de tudo, as novas gerações do século XXI podem e devem apostar na prevenção que, em 99% dos casos, é mais barata, mais prática e mais inteligente do que a célebre atitude das “trancas à porta”. E nem é preciso assim tanto!: água limpa, oito horas de sono, comida saudável, exercício físico diário. É tudo.

E chás. Sem dúvida, chás. O conhecimento dos nossos avós, acerca dos benefícios da Mãe Natureza – especialmente quando se trata de plantas e frutos – voltou a estar na moda. Ou seja: a nossa avozinha ou bisavó voltou a estar na berra, e “quadrados” ou out são agora aqueles que só comem junk food ou se enfrascam em medicamentos da farmácia, ao mais pequeno sinalzinho de dor física ou frustração. Explodem as ervanárias por tudo o que é sítio e, no Alentejo, brotam como cogumelos todo o tipo de associações, plantações ou firmas que valorizam os produtos naturais. O do it yourself (Faça você mesmo, na língua Inglesa) voltou a ser chic
E a propósito da palestra/exposição de ervas e chás (da responsabilidade da doutora Maria José Palma) que teve lugar hoje na biblioteca da escola, foram vários os alunos que nos perguntaram onde poderíamos ter acesso a mais informações relacionadas com o tema. Para além dos livros que já possuímos na biblioteca – outros, da autoria da Dra. Fernanda Botelho, irão ser comprados – o que não falta na internet são sites e blogs exclusivamente dedicados a este conhecimento milenar. O site Ervas Medicinais curam! é bastante útil para qualquer pessoa que queira ter acesso a receitas caseiras, ou queira aprofundar os seus conhecimentos acerca das plantas e chás. O blog MalvaSilvestre é da autoria de uma das maiores “entendidas” de plantas em Portugal: nem mais nem menos do que a Fernanda Botelho . Outros blogs muito interessantes chamam-se NovosRurais e Terra e sementes. Representam melhor do que ninguém o desejo de uma geração citadina de voltar a meter as mãos na terra, e de recuperar o prazer quase esquecido de plantarmos a nossa própria horta biológica e, já agora, de a mostrarmos aos vizinhos. Por fim, o blog Obotânico aprendiz na terra dos espantos, da autoria de Francisco Clamote, alguém apaixonado por tudo o que tenha a ver com a Terra  possui, para além de muitas informações úteis relacionadas com plantas, uma bonita coleção de ilustrações retiradas de lindíssimos herbários.
Em suma: criar um cantinho na nossa casa dedicado a plantas medicinais não é assim tão difícil e complicado! Basta arregaçarmos as mangas e mãos à obra. Mais tarde, poderemos mostrar orgulhosamente a nossa ervanária pessoal aos nossos vizinhos. Quem sabe se, com este simples prazer, não criamos um movimento novo na nossa comunidade?

Imagens retiradas daqui e daqui.