quarta-feira, junho 10, 2009

10 De Junho: Cinco Pequenos “Truques” Que Fazem Milagres

Não existe povo mais lamuriento do que o povo português. Levamos a vida a dizeclip_image002r mal de tudo e de todos. Levamos a santa vida a queixarmo-nos dos políticos, dos poderosos, dos colegas de trabalho, do patrão, da família, dos amigos, do empregado que serve os cafés, do funcionário da repartição das finanças, dos pombos, dos cães, dos gatos, de (já agora) Deus, dos santos, do mau tempo e do bom tempo e, por fim… de tudo o resto. O resultado está à vista: em vez de sermos uma nação bem-disposta e optimista, somos uns velhos precoces, incapazes de olharmos para o futuro com esperança e entusiasmo.

Longe vão os tempos em que os portugueses eram conhecidos mundialmente por serem “pobretes mas alegretes”. Como é que nós nos tornámos no povo mais depressivo da Europa é uma questão que ainda hoje é discutida, até porque existem nações europeias e mundiais com muito mais problemas do que a nossa e não é por isso que gastam o tempo todo a chorar e a dizer mal de tudo o que se mexe e pensa.

Ora bem: não se pode mudar as mentalidades de um dia para o outro, mas podemos melhorar o presente que nos rodeia. Serve este pequeno texto para falarmos de cinco pequenos gestos diários que podem fazer milagres ao nosso país. Experimentem e confirmem.

Truque número um: a boa educação abre portas – Sabe bem ouvir um “bom dia” ou “boa tarde” ou “boa noite”. Sabe bem ouvir um “se faz favor”, um “com licença”, um “obrigado”, um “desculpe”. Sabe bem ver uma cara sorridente, alguém que tenta comunicar connosco, em vez de impor a sua força e a sua agressividade. Quando as pessoas se sentem respeitadas, a sua disposição para ajudar o próximo aumenta exponencialmente. Aqueles nossos colegas, familiares ou amigos que “conseguem tudo dos outros” mais não fazem do que exercerem a boa educação. É por isso que eles passam sempre à nossa frente, saem das lojas com uma carrada de amostras, são sempre os primeiros a serem atendidos nos cafés e toda a gente lhes resolve um problema. Sorria mais, resmungue menos, respeite o próximo. Vai ver que não dói e não paga mais impostos por isso.

Truque número dois: não se atrase – Este item devia estar inserido no tópico da “boa educação”, mas é tantas vezes subestimado, que vale a pena ser destacado. O atraso é, segundo estudos internacionais, uma das razões porque Portugal está sempre… atrasado. Reuniões que começam meia-hora depois, encontros com empresários que começam uma hora depois, pessoas “penduradas” na mesa do café, porque os amigos chegam meia-hora depois… Chegar atrasado não é uma mania “tuga”: é uma grosseria. Os seres humanos não são imortais e, por isso mesmo, não se podem dar ao capricho de perderem tempo. Respeite a vida dos outros, cumpra prazos, não se alongue em conversas inúteis. Se todos os portugueses pensassem assim, sem dúvida que Portugal produziria mais riqueza.

Truque número três: divirta-se com pouco dinheiroclip_image004 – Um piquenique não é caro e garante uma boa tarde passada entre amigos e familiares. Uma ida ao jardim zoológico alegra qualquer criança. Um livro requisitado na biblioteca municipal não custa um tostão e alimenta a alma. Uma visita ao museu do lado está ao preço da uva mijona e é grátis para a pequenada. Um jantar entre amigos é garantia de boa disposição. O dinheiro proporciona-nos bem-estar e conforto mas não traz a felicidade. Se fosse assim, os ricos seriam as pessoas mais luminosas do planeta. E Deus sabe como muitos deles são infelizes. Pare de olhar com masoquismo para as montras dos centros comerciais e “vá para fora cá dentro”.

Truque número quatro: organize-se – Estudos confirmam: os clip_image006portugueses são dos povos mais desorganizados do mundo. E toda a gente sabe como a desorganização atrasa, mói o juízo, não traz satisfação pessoal e contribui para o aumento de problemas financeiros e mentais, a médio prazo. Fazer as coisas “em cima do joelho” é um hábito que temos de perder, de uma vez por todas. Não é fácil, mas é possível. Planeie as coisas com antecedência e tente o mais possível não deixar para amanhã o que pode fazer hoje. Vai ver que o seu stress diário irá diminuir!

Truque número cinco: arranje um passatempo – Não importa se é ponto-cruz, croché, bricolage, jardinagem, pintura, sessão de fitness, jogging, tirar fotografias, escrever, coleccionar selos, tocar um instrumento musical ou ler um livro. As pessoas que têm um passatempo são mais optimistas, mais mentalmente equilibradas, mais jovens e sentem-se mais realizadas. Uma vida de “trabalho-casa-casa-trabalho” e depois televisão não satisfaz ninguém. Você é um ser humano, você é importante: MIME-SE!

Fotos retiradas de:

http://newzar.wordpress.com/2009/01/

www.healingoutreach.com

http://www.eb1-dornelas-pampilhosa-serra.rcts.pt/actividades.htm

2 comentários:

Mariane disse...

O compartilhando leituras é um novo blog que está no ar. Quando puder faça uma visitinha e deixe um comentário. Obrigada!!!

compartilhandoleituras.blogspot.com

Lyta disse...

boa, boa... muito bem pensado. Vamos todos seguir estas dicas!